Nicolettas
Project info

Como retratista e artista inquieta, comecei a construir câmeras e fabricar papéis em busca de resultados contemporâneos e não óbvios para a minha pesquisa em desenvolvimento de Retrato. O que me motivou nesta busca é que, entre a pintura, o retrato pintado e as excelentes imagens publicitárias do século XXI tudo que poderia ser feito já havia sido feito dentro do ofício de retratista.
Nesta busca, o mergulho mais profundo que realizei na reinvenção da minha maneira de fazer retratos é o presente ensaio, intitulado “Nicolettas”, que é o nome próprio feminino mais popular da Romênia. O recorte se deu em pesquisa sobre o mundo da prostituição nas ruas de Madri/Espanha, quando encontrei um grande número de mulheres trabalhando na prostituição proveniente da Romênia, país próximo afundado em grande crise econômica. “Nicolettas” é um conjunto de imagens com a captura dos rostos de prostitutas romenas que utilizam este nome para o trabalho. Após compreender que o retrato tradicional não seria suficiente para revelar a complexidade do mundo da prostituição e suas faces, decidi fabricar um papel manual que tornou possível a captura fotográfica do rosto recém-maquiado das trabalhadoras sexuais por meio da captura do óleo da face. O “papel” é introduzido umedecido com produtos cosméticos em uma câmera escura onde entra em contato com a maquiagem recém-feita das mulheres, capturando o formato do rosto de acordo com a concentração de óleo presente em cada item usado na maquiagem. Posteriormente é queimado em um forno simples, chegando ao resultado final em preto e branco, onde a área coberta pelo óleo do produto cosmético se preserva mais clara. As placas queimadas com a imagem são então digitalizadas, pois se trata de uma imagem efêmera, que se desfaz em um par de dias com o espalhar do óleo pelo papel.
Desse modo, surgiram negativos cuja imagem oferece rostos em sua leitura mais crua e neutra, oferecendo ao espectador grande subjetividade e possibilidades de leitura do universo da prostituição, reforçando o sujeito e sugerindo e multiplicando o espaço, que é criado de acordo com a atmosfera de leitura proposta por cada um. Ofereço neste trabalho a minha maneira poética e técnica de fazer retratos. ///
As a portraitist and restless artist, I began building my own cameras and fabricating handmade papers for contemporary, non-obvious results for my Portrait development research. The deepest diving I have taken related to the reinvention of this practice is the present essay, titled as "Nicolettas", which is the most popular female first name in Romania. The cut took place in research on the world of prostitution in the streets of Madrid / Spain, when I found a large number of women working in prostitution from Romania, the next country sunk in a major economic crisis. "Nicolettas" is a set of images with the capture of the faces of Romanian prostitutes who use this name as working name. After realizing that the traditional portrait would not be enough to reveal the complexity of the world of prostitution and its faces, I decided to make a manual paper that made possible the photographic capture of the newly makeup done face of the sex workers by capturing the oil from makeup products. In this way, negatives have arisen whose image offers faces in its crude and neutral reading, offering to the spectator great subjectivity and possibilities of reading of the universe of prostitution, reinforcing the subject and suggesting and multiplying the space, that is created according to the atmosphere of reading proposed by each.

Portuguese version:

Como retratista e artista inquieta, comecei a construir câmeras e fabricar papéis em busca de resultados contemporâneos e não óbvios para a minha pesquisa em desenvolvimento de Retrato. O mergulho mais profundo que realizei na busca da reinvenção desta prática é o presente ensaio, intitulado “Nicolettas”, que é o nome próprio feminino mais popular da Romênia. O recorte se deu em pesquisa sobre o mundo da prostituição nas ruas de Madri/Espanha, quando encontrei um grande número de mulheres trabalhando na prostituição proveniente da Romênia, país próximo afundado em grande crise econômica. “Nicolettas” é um conjunto de imagens com a captura dos rostos de prostitutas romenas que utilizam este nome para o trabalho. Após compreender que o retrato tradicional não seria suficiente para revelar a complexidade do mundo da prostituição e suas faces, decidi fabricar um papel manual que tornou possível a captura fotográfica do rosto recém-maquiado das trabalhadoras sexuais por meio da captura do óleo da face. Desse modo, surgiram negativos cuja imagem oferece rostos em sua leitura mais crua e neutra, oferecendo ao espectador grande subjetividade e possibilidades de leitura do universo da prostituição, reforçando o sujeito e sugerindo e multiplicando o espaço, que é criado de acordo com a atmosfera de leitura proposta por cada um.